sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Eu tô morrendo

Você me sufoca
Você me provoca 
Você me deixa morta!

Por que vem? 
Por que me tem?
Por que só quando te convém?

Não me sufoque 
Não me provoque 
Não me deixe morrer

Me prefira 
Me permita 
Me deixa ser a sua pequena

Ou vá embora 
Ou não me procure 
Ou não dê motivos para que isso viva em mim

Eu tô morrendo.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Sobre não ter opção

A confiança foi grande
E o tombo...
MAIOR AINDA
Não sei se é mais triste passar longe
Ou tão perto
Não existe mais chão
Era a ultima opção. A unica.
Não há nada a ser feito
O tempo mais umas vez
O remédio será




quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Sempre sempre sempre!

Sempre sempre sempre aprendemos algo. É inevitável. 
Há alguns dias percebi que a pessoa com quem eu me relaciono faz varias coisas que me incomodam muito e isso faz com que eu não queira mais estar com ela.
Isso é completamente normal, por que não existe alguém perfeito que nunca faz nada de errado (até por que seria entediante). O que tem de extraordinário nisso é que eu me vejo nessa pessoa em outro relacionamento. Totalmente dependente do outro, sem outras motivações e acreditando que somente esse relacionamento é o suficiente pra viver (dá pra perceber nos outros posts). Supervalorização não é? Mas tá errado, e se você não percebeu isso... então né.  
Percebam a evolução, se eu continuasse no outro relacionamento provavelmente ainda teria esse pensamento de dependência por que não teria vivido com alguém que me mostrou o quanto é absurdo e invasivo. 
- Então eu devo agradecer o pé na bunda?
- AHAN!
A pessoa pode também apenas ter enjoado, mas é importante falar por que pode demorar pro outro entender. 
Não sei se eu poderia viver sem esse aprendizado! 



segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Mais motivos...

Ahh você existe, e todo o seu mel, e toda a sua pele
e seu jeito de estar em todos os lugares do meu corpo
e me fazer feliz sem saber. Posso aqui, te dizer sem realmente te dizer,
é tão seguro de todos, e eu quase consigo dizer exatamente o que quero.
E o que quero, é você aqui, nesta cama, tendo um momento que gostaria que durasse um pouco mais...
Eu defino nós, por mim.
Tem tantas opções... estou cansada delas. Talvez por isso eu tenha te ligado tanto, talvez por isso eu tenha desconsiderado todos os problemas que você apresentou.
Você sabe que só existe um motivo pelo qual eu desistiria.

Felicidade não é isso

Não há mais vida a ser compartilhada
Ela está se findando
E todos os sentimentos nela contidos
O tempo é bem cruel
Ou nós, afinal, quem além de nós, nos mata?
Noticias? Fico feliz sempre que não vejo seu nome nas notas do dia.
Mesmo com seu esforço pra parecer que não existe mais.



Ao futuro ex-conhecido

Que desgraça
Os gozos não existem mais 
Só a lembrança como prova
Prova improvável! 
Ela se lembra, ele não. 
As coisas são como tem que ser?
A resposta está nos dias, anos, nas vidas. 
Ela espera mas ele se desespera com fatos
É desconfortável fazê-lo
Não pode ser se não pecado
Ela não trai quem trai e à trai e à atrai 
Os valores já são outros 
"Os fins justificam os meios"
Pode ser interpretado a seu bel prazer!


terça-feira, 7 de julho de 2015

"Vá olhar para o mar, ao lado de sua mulher; é mais inocente e mais poético."

"Vá olhar para o mar, ao lado de sua mulher; é mais inocente e mais poético."

Assim está registrado por Alencar. 

E essa mulher atras de uma tela com um teclado sob as mãos não consegue dizer
A covardia gera mentira, e é nela que você se esconde
Não consigo entender como não vi isso antes
Vendo teus escritos de dois anos atrás à tua "amada" senti escapar um pouco de vida. 
Me escaparia nem que fosse há dezoito. Antes de existir.
Me indigna imaginar-te tocando, amando como se fosse morrer em seguida, outra mulher
E é uma possível realidade. 
Sinto que sou ruim, má. Como posso nem imaginar algo tão destrutivo pra mim e causar a outra tamanha desilusão? 
É claro que não foi desiludida, mas é uma desiludida em potencial.
Alguém não será mais capaz de amar, tamanha mentira que é
Que seja a outra (eu) que conhece o outro lado da vida desse homem que sem o menor questionamento é o mais desejado e preferido do meu! não sei do seu, mundo.